9.10.09

Quintas intenções na balada...

A luz pisca e o som está alto. Todo mundo se sacode, todo mundo é caça, todo mundo é caçador. É quando, enquanto o dj toca um setlist com o melhor do pior do funk, ela resolve ir ao banheiro. No caminho, sente quando ele puxa sua mão...
- Pra onde você vai me levar? - ele pergunta, todo se querendo.
- Ué...pra lugar algum! - devolve a moça.
- Sua mão é a mais macia que eu já toquei... - segue o galanteador de quinta.
- Eu sei! - responde a dona das mãos, secamente.
- Você é convencida, hein? - magoa-se o jovem.
- Não, eu apenas sei que minha mão é macia!
- Tudo bem - continua o garotão, encorajado por generosas doses de álcool - Qual é o seu nome?
Ela responde. Ele diz mais um gracejo qualquer, típico de quem não tem o que dizer e, ainda assim, se esforça pra agradar. E faz um pedido, com cara meiga:
- Vou dizer meu nome. Você promete que não vai rir?
- Prometo - concorda a moça, mais paciente que o mais paciente dos monges tibetanos.
- Meu nome é Morvan...
Pausa. Por alguns segundos, ninguém diz nada. Surpreso, ele esboça um sorriso e vai em frente:
- Nossa! Você não riu!
E ela, deixando de lado a paciência, encerra a questão e acaba com o climão:
- Não, não ri. Tenho pena, mas não ri...
Postar um comentário