22.10.09

Outro caso de polícia...

Não, esse não foi comigo. Mas é como se fosse. Ou melhor, de certa forma, creio que tenha sido com todos nós! Isso porque, como cidadão, julgo aviltante ler que policiais militares liberaram os assassinos do coordenador do AfroReggae segundos depois do crime e que, além disso, não prestaram socorro à vítima.
Sei que esse tipo de conduta não traduz o comportamento padrão da corporação. Mas é preciso que nossos governantes tenham a coragem de assumir que é fundamental rever o papel, a formação e os procedimentos adotados pelos policiais. E, mais que isso, é urgente que toda a sociedade brigue por isso! Essa instituição é nossa! Devemos zelar por ela! E lutar para que seja cada vez melhor.
Durante minhas últimas férias, fiquei impressionado com a educação e o cuidado com que os policiais de Madri tratam os cidadãos locais e os turistas. Passeando pelas ruas da cidade espanhola, temos a certeza de que estamos protegidos. Madri, todos sabem, perdeu para o Rio o direito de sediar os Jogos de 2016.
Aqui, no Centro do Rio, o coordenador do AfroReggae foi assassinado. E nem preciso dizer que é difícil alguém se sentir seguro por algumas das principais ruas da cidade. Ou mesmo em toda a cidade maravilhosa...


Dá pra mudar isso em sete anos?
Postar um comentário