17.6.10

As bizarrices do francês Raymond Domenech...

No meio de reunir frangos, jogadas medíocres, placares mixurucas e sopradas nas detestáveis vuvuzelas, a Copa da África do Sul tem sido uma boa oportunidade para conhecermos esquisitices de toda sorte. Mas hoje, no rádio, ouvi uma que superou todos os limites da sanidade: é que o empertigado Raymond Domenech, técnico da França, simplesmente se recusa a trabalhar com jogadores do signo de escorpião. Por conta dessa superstição maluca, atletas franceses nascidos entre 23 de outubro e 21 de novembro não vestem o uniforme bleu blanc rouge.
Na opinião do (esoté)cnico francês, um jogador do signo de escorpião é “ruim” para o grupo. Domenech já chegou a declarar em entrevistas que não confia em atletas do signo.
Além do veto aos jogadores de escorpião, o comandante da equipe francesa também evita escalar jogadores leoninos - mas, nesse caso, o critério é válido apenas para o setor defensivo da equipe. E Domenech se explica:
- Leoninos são sempre um problema porque cedo ou tarde eles vão tentar alguma coisa idiota (dentro do campo). Quando eu tenho um leonino na defesa, mantenho o meu rifle engatilhado.
É ou não é uma esquisitice daquelas? Sim, meus caros, a França está sendo comandada por uma espécie de Zora Yonara do Velho Continente...

PS.: Só uma curiosidade: se o critério de barrar jogadores de Escorpião fosse respeitado por todos os treinadores, nomes como o de Pelé, Garrincha, Maradona e Van Basten jamais teriam brilhado em Copas do Mundo. E a história da competição, com toda certeza, seria outra...
Postar um comentário