19.12.07

Inusitada promoção...

A mídia tem falado bastante nos últimos dias sobre a tecnologia 3G da telefonia celular, que deve começar a bombar no ano que vem, nos oferecendo mais serviços, mais recursos, e nos levando mais algumas dezenas de reais...
Espero que tudo melhore mesmo. Porque, francamente, as coisas andam muito esquisitas nesse setor! Inclusive as famigeradas promoções que as companhias criam para nos "agradar". Ontem eu me deparei com um desses "mimos". Ligou pra mim uma moça, adepta do gerundismo, e disse que a operadora de telefonia celular gostaria de "estar me informando" sobre uma nova promoção. Respondi que, se o informe fosse rápido, poderia ouví-la.
Ela garantiu rapidez. E vou tentar reproduzir o tom da surpreendente conversa que se seguiu:
- Senhor, a partir de hoje a nossa empresa estará reduzindo os valores das ligações para telefones fixos. Atualmente, essas chamadas custam R$ 0,60 centavos por minuto. Com a redução, os valores estarão sendo fixados em R$ 0,15 centavos por minuto.
- Olha, que coisa boa! - eu disse, sensibilizado com o que parecia ser uma altruísta oferta da empresa.
- Senhor, para que essa redução esteja sendo validada pelo sistema, a nossa conversa vai estar passando a ser gravada. O senhor aceita a redução...
Aí eu estranhei. Promoção que é promoção não precisa de aceitação do cliente! E muito menos de conversa gravada! Como gato escaldado teme a água fria, fiz a pergunta-chave:
- Só um instante, colega (sim, chamei a moça de colega!!!) Eu vou precisar pagar alguma coisa pra ter direito à essa promoção?
Mas eu já sabia qual estaria sendo a resposta...
- Sim, senhor! R$ 29,90 mensais por um pacote de 200 minutos em ligações para fixos.
Inaugurava-se, pelo menos para mim, uma nova modalidade de marketing promocional: aquela na qual o cliente paga mais para ter desconto...! Desiludido, pulei fora da empreitada. Incrédula, a moça insistiu:
- Mas senhor Murilo, por que o senhor não quer a nossa promoção?
- Porque eu não quero dar mais dinheiro pra empresa! E, pra te falar a verdade, nem tenho esse tempo todo pra ficar no telefone...
Eis que a insistente atendente guardava nas mangas uma cartada final:
- Então o senhor tem 6 meses de graça para estar experimentando o nosso serviço...
A experiência, no entanto, me fez novamente desapontar a moçoila:
- Depois desses 6 meses vocês vão começar a me cobrar, não é?
Sentindo que o caldo tinha entornado, minha interlocutora disse, constrangida:
- Ao término do período, o senhor pode estar entrando em contato com a central de relacionamento para estar cancelando o serviço...
- Colega, façamos o seguinte: não quero experimentar nada não, tá? Nem de graça!
Imagina na era das video-chamadas, uma das grandes novidades da tecnologia 3G? O que me conforta é que a gente vai poder fazer sinal feio pras operadoras de telemarketing em casos desse tipo, por exemplo...
Postar um comentário