29.6.07

A polêmica da vez...

Esporte e fofoca são dois filões que ajudam a vender muito jornal país afora. Filões que rendem audiência na televisão e milhões e milhões de page views na internet. Desde o início da semana esses dois filões se encontraram numa mesma notícia: o suposto desejo de um jogador de futebol supostamente gay que estaria disposto a assumir em rede nacional a sua orientação sexual. Pronto: colunas de fofoca e página de cobertura esportiva passaram a dedicar cada vez mais espaço ao tema.
Até que, num programa de televisão, um dirigente do Palmeiras "deixou escapar" a suposta identidade do atleta: seria Richarlyson, do São Paulo. A "gafe" do cartola acendeu de vez a polêmica em torno do assunto. E o caldo entornou de vez...! Primeiro, porque ainda que a revelação do dirigente palmeirense seja verdadeira, ela é descabida! Não cabe a ninguém revelar algo tão íntimo sobre a vida de outra pessoa dessa forma: na televisão, para todo o país. E, segundo, porque nas águas do cartola linguarudo e pressionadas pela mídia, pessoas próximas do atleta colocado na berlinda têm dado declarações que podem ser consideradas o supra-sumo da homofobia. O empresário de Richarlyson disse: "Quem não deve não teme. Não existe a mínima possibilidade de esse jogador ser o Richarlyson. Conheço a família dele, sua índole e seu caráter há 11 anos, desde que ele começou a jogar". Li a frase e fiquei me perguntando o que índole e caráter têm a ver com a orientação sexual de alguém...
Há ainda uma segunda declaração esquisita. Mas compreensível: numa situação dessas, a família do esportista acaba indo parar no olho de um furacão. E, procurada pela imprensa para falar a respeito, a mãe do meia acabou por arrumar um problema com os que tentam combater os preconceitos: "Meu filho não tem esse problema. Eu sei que ele não tem", disse dona Maria de Lourdes.
Acho a história toda lamentável. E olha que parei nos fatos, deixando de lado a boataria que também já ganha vulto na internet. Não duvido que o atleta passe, em breve, a ser hostilizado durante as partidas de futebol. Só espero que a mídia aproveite, antes disso, a oportunidade de fazer uma cobertura séria e construtiva de um assunto que também é sério: o preconceito que ronda e ameaça os atletas homossexuais.
E no mais, torço para que o Richarlyson meta uns bons processos em todo o mundo que andou falando da vida dele, caso essas especulações sejam ou não verdadeiras. O brasileiro precisa aprender que Deus nos deu apenas uma vida para que cada um cuide da sua...
Postar um comentário