18.9.06

...

E por ter sido um sonho bom, passou rápido. No fim, a clara sensação de que durara bem menos do que gostaria que tivesse durado.
Restaram apenas as músicas, as velhas piadas que nunca perdiam a graça e as memórias do tempo em que qualquer esforço - por hercúleo que parecesse - era pequeno demais, tamanho o prazer de estarem juntos.
Sem um adeus, sem um ponto final, termiraram a história com reticências, deixando no ar a impressão de que aquilo tudo - quase nada - fora só o trailler de um belo filme, desses que a gente vê debaixo do edredon, abraçado a alguém especial...
Postar um comentário