4.2.07

"The Queen"

Pra quem gosta de drama e de história contemporânea, "A Rainha" é um programão! O filme narra os bastidores da reação da família real britânica à morte trágica da princesa Diana.
Reclusa num palácio ao norte da Escócia, a rainha Elizabeth II não foi nada hábil ao lidar com os fatos. Por uma semana, permaneceu isolada, sem dar qualquer tipo de declaração e sem transmitir qualquer sinal de pesar por parte da Coroa. Resultado: despertou um ódio inédito em seus súditos.
O interessante é ver, no filme de Stephen Frears, de que forma o então recém-eleito Primeiro-Ministro Tony Blair agiu nos bastidores para evitar que a (falta de) atitude da Coroa resultasse numa crise ainda maior com os cidadãos ingleses.
O drama também tem pitadas de humor - britânico, claro. As cenas com a rainha-mãe são hilárias, com um ar de senilidade muito saboroso. E quem gosta de saber das fofocas, vai perceber que, ao menos de acordo com o roteiro de Peter Morgan, as relações da turma de sangue-azul com Lady Di não eram mesmo as mais calorosas.
Gostei muito! Destaque, é claro, para Helen Mirren, que já embolsou o Globo de Ouro de melhor atriz pela atuação e é forte candidata ao Oscar na mesma categoria. Segura, firme, sem passar fortes emoções, ela está perfeita no papel da rainha dividida entre seus instintos - nada simpáticos ao que Diana representou para a Família Real - e o traquejo para agradar aos súditos sem violar (demais) os valores, costumes, crenças e tradições da Coroa. Pra mim, merece ganhar o prêmio!
Aliás, pra quem se liga no troféu dourado e carequinha lá de Los Angeles, "The Queen" recebeu 6 indicações.
Enfim, esse post é da série "Eu recomendo"!
Postar um comentário