9.11.06

Vale o escrito...

Não, apesar do título esse texto não tem nada a ver com nenhum tipo de contravenção ligada ao jogo do bicho. É que ontem, no início da noite, passando por uma banca de jornais do centro da cidade, resolvi parar para comprar umas revistas. Entrei - acho ótimas essas bancas grandonas, nas quais a gente pode entrar e passar horas escolhendo revistas interessantes - e comecei a me distrair. Eis que...
- Vai um caldo aí hoje, meu irmão? - gritou o vendedor que, logo descobri, era um velho conhecido do jornaleiro.
Continuei escolhendo minhas revistas mas era impossível não ouvir o papo...
- Eu quero é saber se tem carne! Porque a canja de ontem era osso puro!
É, desisti das revistas e passei a prestar atenção na queixa aflita daquele consumidor...! Queixa, aliás, logo rebatida pelo fornecedor de caldos...
- Carne? Pqp!!! O mal de pobre é esse: quer encontrar carne até no caldo! - o vendedor falava alto, enquanto apontava para o menu - O nome já diz: caldo é caldo! Quer carne? Vai pra churrascaria-rodízio!!!
Postar um comentário