26.1.07

D&G

O cheiro no travesseiro era muito bom. E familiar também. Com o sono ainda lhe perturbando, conseguiu reconhecer de onde vinha aquele aroma misterioso. O cheiro do segredo mais deslavado de uma velha história: um perfume! Resolvido o enigma que a vida tinha aprontado para lhe despertar naquela manhã, levantou-se e, num piscar de olhos, lembrou do sonho que lhe havia consumido toda a noite. Era mais um encontro. Mais um, não o último deles. E, ao contrário de todos os outros, mostrava-se mais decidido, mais falante. E dizia tudo que há muito desejava falar...
"Sei que sou a pessoa errada, mas, pra mim, você caiu como a mais do que certa! Por tudo o que fizemos juntos - sempre tão bom, tão quente, tão amoroso e tão intenso...sempre parecendo que foi tão pouco! Meses que produziram anos, décadas de recordações em forma de músicas, filmes, dias da semana e feriados que sei que passei ao teu lado.
Som de uma viola que fcou na minha cabeça, e que ainda me arrebenta nos dias em que estou com saudades tuas. Lembranças do teu jeito de me olhar, do nosso jeito de beijar, e da forma de dormir juntinhos que a gente inventou. Sua voz, que ainda ecoa em meus ouvidos, implicando comigo e fazendo piada de tudo! O seu cheiro, que você nunca quis revelar, e que eu sempre fiz questão de perguntar mesmo já sabendo qual era.
Tudo tão bom que só poderia querer que durasse mais, e mais. Foi só o que eu quis. Mesmo sabendo que não era para querer! E É bom saber que você também gosta. Porque, como diz aquela música, eu não consigo (e nem quero) esconder que continuo querendo ter você. E não importa se é certo ou errado. Não importam as diferenças. Importa só o que queremos. E sei bem que, ao menos num ponto, nossos desejos coincidem! E tá ótimo assim!
Assim, sem sumiços. Sem mágoas, sem dor, sem pressa. Sem ponto final. Que tal reticências?
Com o sorriso que sei ler no teu olhar, e com o que eu sei que demonstro no meu. É assim que te espero. E não há porque fingir o contrário.
O que espero? O que a vida nos oferecer. E sei que será o que for melhor pra nós.
E se prepara, porque quem te pega na curva sou eu!"
Abriu os olhos sorrindo. Bom saber que as coisas se acertam, ainda que num espaço virtual, como é o espaço dos sonhos. Sonhos tão reais que continuavam a produzir o perfume que invadia seus pulmões naquela manhã de sol. Perfume inesquecível, de alguém deliciosamente inesquecível também...
Postar um comentário