28.1.07

Banqueiro, eu?

A campanha do Banco do Brasil foi muito bem sacada. Uma forma de aproximar a instituição de seus clientes, de estabelecer vínculos. Lendo sobre o assunto, descobri que a iniciativa também assustou alguns correntistas, supresos com a mudança no site, que acharam que a versão on line do banco havia sido invadida pelos temidos hackers.
Pois é. Tudo muito bom, tudo muito bem...mas, já que o banco é meu, quero meu iate! Quero minha mansão, minhas contas na Suíça! Quero mordomia, quero tudo o que tenho direito! Porque não basta ter banco, tem que levar vida de banqueiro, né não?
Postar um comentário