18.11.09

Sobre vida, morte, impermanência e escolhas...

Nos últimos dias, a morte cruzou o caminho de dois amigos meus, levando pessoas mais que especiais para eles. Sei como é isso e me senti um pouco impotente por não poder estar próximo nesse momento tão difícil, quando o destino joga na nossa cara quem é que está no comando.
A triste coincidência - e o inevitável sofrimento dos meus amigos - me fez pensar na impermanência de tudo. E do quão assustador pode ser pensar que um até logo, dito quase no "piloto automático", pode acabar se transformando num "até nunca mais". Uma realidade dura de encarar, ainda mais quando estamos tão habituados a achar que estamos, sempre, no controle da situação.
Balela pura...
Portanto, busquemos todos cultivar o equilíbrio. Pensar bem em nossas atitudes, nas nossas escolhas. Nos sofrimentos que criamos - por vezes, inconscientemente - e despejamos sobre nossas próprias costas, tornando a caminhada mais e mais difícil. Busquemos todos refletir sobre o que realmente vale a pena e sobre o que, de fato, é capaz de nos trazer paz e alegria. Porque, no fim de tudo, é apenas isso que vale: o que cultivamos com os outros e aqui, dentro de cada um de nós...
Postar um comentário