2.8.06

Últimas páginas...

Hoje começa a ter fim a tragédia na vida da Nanda, a mais nova namoradinha do Brasil. Grávida de gêmeos, abandonada pelo namorado e maltratada pela mãe, a moça sofre como ela só desde que a novela começou. Pra "culminar", o autor resolveu que a moça vai ser atropelada num ponto de ônibus, depois de (mais uma) violenta discussão com a mãe.
A atriz, Fernanda Vasconcellos, tem trabalhado bem, apesar do sotaque denunciar que sua personagem é a mais paulista das cariocas do Leblon. Mas isso importa muito pouco - aliás, ninguém na família da moça tem um sotaque típico do Rio de Janeiro. Seria uma vingança dos paulistas, pelo carioquês falado em Belíssima??? Não importa.
Fato é que a bela moça vai sofrer até sexta-feira - telespectadores mais sensíveis, preparem os lencinhos: na sexta, ela morre! E deixa dois pequenos órfãos; um deles portador da síndrome de Down. Tema polêmico, que merece ser discutido com seriedade numa novela com tanta audiência.
Acho que esse papel pode ser o papel da "virada" na carreira dessa jovem atriz. E ela merece!
E acho, também, que a Lília Cabral vai acabar apanhando nas ruas qualquer hora dessas! Que mãe é essa que ela tá interpretando? Muito bem, diga-se de passagem!
É isso! Um mês no ar e "Páginas da Vida" já é, definitamente, uma típica obra do Manoel Carlos: repleta de Leblon, de Bossa Nova e de mulheres dominando a trama!
*foto de divulgação, retirada do site oficial da novela.
Postar um comentário