28.12.10

Hebe faz despedida emocionada (e emocionante) do SBT

Além da grande comunicadora que é, do carisma que tem e da respeitabilíssima marca de estar no ar desde a primeira transmissão de TV no Brasil, eu acho que, ao longo desses 60 anos, Hebe se tornou uma espécie de integrante da família de todo mundo. Quem não gostaria de ter uma mãe, tia ou avó com aquela vitalidade e com aquele humor? Quem não gostaria de ter um exemplo de vida como esse por perto?
No início do ano, quando ficou doente, a estrela se surpreendeu com o carinho do público. Eu não fiquei surpreso. Já gravei uma reportagem sobre os bastidores do programa dela no SBT e vi, de perto, como a plateia realmente a idolatra. E, além disso, como ela é carinhosa e faz questão de se manter próxima e acessível a todos. Hebe também é um exemplo de artista que teve êxito na própria relação com o sucesso.
Sou fã da loiruda. E acompanhei, ontem, seu último programa no SBT. Ficou bem claro que ela esteve, o tempo todo, muito emocionada. E a razão para tamanha emoção foi mostrada no último bloco, quando Hebe leu o texto em que se despedia do SBT.
Achei verdadeiramente tocante. O texto é bonito, agradecido e elegante. Soa sincero. Hebe parece sofrer como sofrem os que desfazem um casamento. Como salientou minha mãe, ao lado de quem vi o programa, dá até uma tristeza ver Hebe, sempre tão feliz, chorando e com a expressão tão entristecida. Mas, mesmo assim, ela teve a grandeza de não deixar que eventuais mágoas apagassem os bons momentos de uma relação que chegou pertinho das bodas de prata. Exaltou Silvio Santos, patrão e amigo que - de acordo com as notícias - pretendia reduzir seu salário mais uma vez, o que teria sido a razão da saída de Hebe da emissora.
Por outro lado, também achei bonita e correta a postura do SBT. Não lembro de ter visto um único caso em que uma emissora permitisse que um artista que estivesse de saída de seu elenco fizesse uma despedida no ar. Isso é incomum até em emissoras de rádio. A TV de Silvio Santos fez diferente: além de não cortar o trecho do programa, publicou um anúncio nos principais jornais do país nessa segunda:
Chamando a (agora) ex-estrela do elenco de "rainha da TV brasileira", o SBT pareceu gentil e ainda fez um afago nos fãs da apresentadora, magoados com o rumo dos últimos acontecimentos. Por outro lado, alguns fãs de Silvio Santos, por exemplo, enxergaram na saída de Hebe uma traição no momento em que as empresas de Senor Abravanel passam por dificuldades. Mas o fato é que não há motivo para mágoas: separações como essa fazem parte do jogo.
De minha parte, reafirmo: creio que o SBT perde mais que Hebe. Sobretudo no que diz respeito à identidade. Hebe era um dos rostos mais fortes do canal; talvez o mais forte depois do dono, Silvio Santos. Desde a saída de Gugu Liberato, o SBT vem perdendo estrelas sem conseguir substituí-las por outras de igual grandeza. Desafio ainda maior agora, quando a missão é preencher o espaço deixado pela Rainha Hebe.
Que ambos, Hebe e SBT, tenham sucesso em seus desafios futuros...
Postar um comentário