1.10.10

Da série: "a luz no fim do túnel é um trem vindo pra cá..." 50

Susana Vieira é uma das atrizes mais populares do país. Dona de uma galeria de personagens que fazem parte da história da teledramaturgia nacional, como a babá Nice da primeira versão de Anjo Mau, Branca Letícia, a vilã loiraça de Por Amor, e Maria do Carmo, a protagonista de Senhora do Destino - uma das novelas mais assistidas de todos os tempos.
Mas a notoriedade parece não ter bastado para Susana. Do início da década pra cá, a atriz vestiu como poucos o rótulo de celebridade e viu seu nome aparecer nas colunas de fofocas em notícias tão vazias, inúteis e polêmicas quanto as que costumeiramente são estreladas por ex-participantes de reality shows e dançarinas de funk e/ou axé. Desde então, o público se acostumou a ver Susana envolvida em polêmicas relacionadas aos seus relacionamentos amorosos, em poses estranhas como rainha de bateria de escola de samba e nas sensacionais manchetes de sites de celebridades, que anunciam seu talento para dançar funk e sua desatenção ao deixar os seios à mostra.
O público não tem nada a ver com isso e Susana tem todo o direito de viver sua vida como bem entender. Mas, cá pra nós, punir a todos nós lançando-se como cantora? Aí, Susana, é requinte de crueldade! Ainda mais cantando Shimbalaiê.
Duvida? A foto, publicada no UOL, mostra os bastidores do ensaio para a capa do CD...

Agora me diga se não é verdade que o que é ruim sempre pode piorar...
Postar um comentário