6.1.15

Esse nosso nós...

E vejo o teu sorriso; tradução da alegria, surpreendendo-me a todo tempo nessa enxurrada de pureza e doçura. 
Sinto seu abraço que, mais que o corpo, envolve e aquece a alma e o coração, a cada dia mais tocado e ocupado por você.
Provo teu beijo sereno, saboroso e delicado, que nunca cansa, que nunca é igual e que se repete sempre parecendo inédito. Parecendo o primeiro; o beijo inaugural de uma série de descobertas deliciosas que se escondem atrás de uma respiração, de um silêncio, de uma conversa, de um toque...
E então, dia a dia, vejo, sinto e provo o que é esse nós. O que somos. E aquilo em que poderemos nos tornar...

Postar um comentário